sábado, 8 de dezembro de 2018

MITOLOGIA GREGA : AS MOIRAS

  Moiras. Este é o nome de três personalidades da mitologia grega antiga. Eram filhas de Nix ( a noite). De fato, elas são responsáveis por fiar , enrolar e por fim, cortar as linhas do destino dos homens. Até Zeus está subjugado a elas. Lembrando que também os deuses tem seu destino tecido pelas Moiras.
   São três as moiras gregas, a saber: Cloto, aquela que fia.  Cabe a ela  dá origem ao fio da vida. Cloto é fiar. Láquesia é o segundo nome destas divindades. Cabe a ela o sorteio dos destinos de todos, a saber, homens e deuses. Por fim, Átropos que corta o fio da existência. 
  A mitologia é uma forma de explicação da realidade e nos leva a refletir sobre o que é a existência, somos livre? Liberdade é uma ilusão? quem tece o destino dos homens? existe destino? Tudo é necessário ou contingencial? Talvez Kierkegaard tenha definido isto em uma bela frase: " O homem é síntese de finito e infinito de necessidade e liberdade"
   Para pensar,
   Prof . José Costa.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

CAIO FÁBIO

  Apenas com dois dias de nascido, o Caio Fábio foi apresentado por seu pai ao divino. No quarto da casa da vovó Zezé. Até então, de cunho agnóstico, o Caio pai, de maneira inusitada, ergue o seu filho aos céus e diz que queria que seu filho não fosse privado de ter uma família, ou seja, mulheres e filhos; e se, de alguma forma Deus existisse, pois o Caio pai se confessava agnóstico naquele momento, que Ele ( Deus), o transformasse em um homem de caráter, em um homem de Deus.
 Assim começa a vida de um dos maiores evangelistas da História do Brasil : Caio Fábio D'Araújo, ou simplesmente, Caio Fábio. Ele diz na sua autobiografia : "minha vida nada mais era do que a materialização de um desejo sagrado... de uma vontade transcendente... de uma profecia do amor".
   Falarei mais sobre o  Caio , posteriormente,
   Para pensar,
   Prof. José Costa.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( O SÉTIMO SABER)

   A antropoética. Este é o sétimo saber proposto por Edgar Morin. Antropos ( homem), ou seja, a ética do ser humano.
  Ética vem de Ethos ( costume em grego). É a reflexão do bem e do mal. Tem haver com interioridade, mas tem relação também com um ética aplicada, ou seja, uma ética proposta para os temas mais abrangentes: ecologia, planeta, etc.
   "A antropoética pressupõe decisão consciente"( Edgar Morin).  Ela trabalha para deixar o ser humano mais humano, ainda que pareça o óbvio, ou uma redundância. Precisamos de mais ética e menos perversidade e também de mais compreensão.
   para pensar,
   Prof José Costa.

domingo, 2 de setembro de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( O SEXTO SABER).

 Compreensão. Este é o sexto saber. Apreender em conjunto. Ver o texto e o contexto.
 Conta-se uma história de um determinado soldado que caiu numa vala, passando por ali um sargento, olhou e disse que não poderia tirá-lo porque não sabia. Da mesma sorte, um tenente, etc.  Tempo depois um  outro soldado passou por perto, viu e pulou no buraco, ao que o outro lhe retrucou: - Estás louco? Como sairemos daqui? O que havia pulado respondeu : Não temas! Eu já estive aqui. Esta é uma história simples que mostra uma verdade profunda: Empatia. Quando olhamos para dentro de nós, compreendendo nossas faltas, compreendemos melhor o outro.
  A incompreensão, segundo Morin, é um câncer atual dos relacionamentos. Tanto os grandes como os maiores, ou seja, indivíduos e nações. Até mesmo nos ambientes mais intelectualizados. Educam a mente mais não educam os corações. É necessário educar os corações para a compreensão.  Esta é a tarefa do educador do futuro.
  Para Pensar,
  Prof. José Costa.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( O QUINTO SABER).

  O inesperado. Este é o quinto saber. A incerteza. O imprevisível. Eurípedes falou: "Os deuses criam - nos muitas surpresas: O esperado não se cumpre e ao inesperado um deus abre o caminho.
   A incerteza permeia nossa civilização. Incerteza é sinônimo de imprevisível, de imprevisibilidade. A certeza moderna do progresso caiu quando veio a I Guerra Mundial e continuou na Segunda Guerra. O progresso não veio, como esperado. A humanidade foi atingida pela angústia, o paradoxo. De fato, A História não é uma seta reta, mas um rio que desvia o seu curso, cheia de paradoxos e de bifurcações. O inesperado aconteceu no século XX, quando um Cabo do exército alemão conseguiu chegar ao poder e massacrar milhões, entre judeus , ciganos e homossexuais. O imprevisível ocorreu com a queda do muro de Berlim. A incerteza permeia nossa História. " o surgimento do novo não pode ser previsto senão não seria novo" ( Morin).
    Para pensar,
    Prof. José Costa.
 

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( O QUARTO SABER).

   O quarto saber da educação do futuro é o saber planetário, ou seja, a identidade planetária.  A terra tem cerca de 4,5 bilhões de anos. Com o surgimento do ser humano no planeta, a bipedização e manualização, ele passa a ter um pensamento abstrato, reflexivo. Com o tempo, vai atuando no ambiente, transforma-o.  Com a Revolução Industrial, a ação humana no mundo aumentou. Dejetos vários nos mares e rios. A ciência evolui e no século XX, a ideia de modernidade e progresso vai decaindo por causa da barbárie da civilização. Mau - estar, nuclearização, guerras e hecatombes. É necessário uma consciência cada vez maior ecológica e antropológica. 
  É necessário entrar no contrafluxo. Na contracorrente de luta a tirania do dinheiro, levando-se em conta que ele é um meio e não um fim em si mesmo. A contracorrente do consumo sem consumismo. a contracorrente de uma alma e mente pacificada e não violenta. A contracorrente do amor.
"É preciso que compreendam não só a condição humana no mundo como a condição do mundo humano" ( E. Morin). 
   Para pensar,
   Prof. José Costa.

domingo, 26 de agosto de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( O TERCEIRO SABER).

   O ser humano é um ser complexo. Esta é a terceira verdade exposta por Edgar Morin. É o terceiro saber, com efeito.
   A condição humana é alvo da análise de Morin. O ser humano é finito, universal, cósmicos, bioantropológico. O universo  nasceu Há cerca de 15 bilhões. A Terra nasce Há cerca de 4,5 bilhões pelo agregamento de partículas cósmicas. A vida nasce através de descargas químicas em uma "sopa proteica original". Através de milhões de anos existe uma bipedização, cerebralização, humanização, manualização. O pensamento da consciência. O homem sabe de si. surge o HOMO SAPIENS. Ora, este Homo Sapiens é plenamente biológico e também plenamente cultural. É a unidualidade humana.
   Esta é a condição humana: Ele é sapiens, demens, faber, consumans, lúdico, poético,econômicos, prosaico, etc. Ele produz cultura, este conhecimento acumulado de saberes e de técnicas através de anos de experiência, de produções várias etc. Ele também é biológico, não se pode negar. Ele sofre, sorri, é produtor de poemas, de literaturas , artes, mitos, magia, etc.
  "Uma das vocações essenciais da educação do futuro serão o exame e o estudo da complexidade humana" ( Morin). Este é o pensamento complexo: tecido em conjunto.
   Para pensar,
   Prof. José Costa.
   

sábado, 25 de agosto de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( SEGUNDO SABER). EDGAR MORIN

   O pensamento pertinente. Este é o segundo saber proposto por Morin. Ora, o ser humano é, ao mesmo tempo, social, biológico, psíquico, cultural, etc. logo, todo saber é multidimensional. Estamos acostumados a compartimentar os saberes, a decompor, a partir, a desunir, a isolar. Isto nos leva a atrofia mental. O conhecimento verdadeiro é integrado. Como dissociar a economia do seu contexto? Ou outra área do saber? Conforme disse o Pascal :"Não se pode conhecer o todo sem conhecer as partes ou conhecer as partes sem conhecer o todo". E Morin falou:" É  necessário um saber que distingue, porém une. Todo conhecimento é integral, plural , multidimensional.  Muito mais agora que estamos na Era Planetária.
   Para pensar,
   Prof. José Costa.
 

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

OS 7 SABERES DA EDUCAÇÃO ( PRIMEIRO SABER).

  "Todo conhecimento está sujeito ao erro e a ilusão. " Este é, com efeito, o primeiro saber proposto por Edgar Morin. A grande questão é esta: O que é o conhecimento? Nós o ensinamos, porém, qual a sua natureza? Ele está sujeito ao erro. Ora, sabemos que o nosso conhecimento das coisas é em parte. Percebemos por meio dos sentidos as coisas, portanto ,este conhecimento não é o espelho da realidade, é apenas uma tradução dela, logo, imperfeito, sujeito a erros. 
    um exemplo disso está na História. Durante muito tempo o GEOCENTRISMO foi encarado como verdade. Um erro crasso. Vidas foram ceifadas por causa "desta verdade". Erro fatal. Até que desvendou-se aquilo que estava velado, ou seja, o HELIOCENTRISMO, ele teve a sua comprovação através de avanços elaborados. Descobriu-se o erro. O erro aparece pois como uma oportunidade de aprendizagem. O maior erro seria subestimar o problema do erro" ( Morin).
    Para pensar,
    Prof José Costa.

domingo, 19 de agosto de 2018

EDGAR MORIN ( PARTE DOIS).

   Edgar Morin ( o homem planetário), casou -se com Violette e teve duas filhas , a saber: Irene e Veronique. Já na década de 1960 e 1970 se opõe ao colonialismo francês na Argélia. Também funda o Centro de Estudos de Comunicação de Massa. "A educação deve ser um despertar para a filosofia, música, arte, literatura, isso é o que preenche a vida. Isso é o seu papel." Disse ele.    Funda também, por
essa época, o Centro de Estudos Internacional Bioantropológicos. É convidado a trabalhar no Ministério da Educação da França.
   Morin recebeu o título de cidadão planetário pela UNESCO, no ano 2000. É neste ano que escreveu um dos seus livros mais importantes: OS 7 SABERES NECESSÁRIOS À EDUCAÇÃO DO FUTURO.
   Escreverei sobre estes saberes.
   Para pensar,
   Prof. José Costa.
 

domingo, 5 de agosto de 2018

NAUM , LIVRO DE.

 O livro de Naum é parte dos seis profetas menores, do A.Testamento. Ele é um personagem enigmático, a única referência dele na Bíblia é no começo do seu livro. De fato, há muita especulação de onde ele nasceu. A cidade de Cafarnaum, ao norte da Galiléia dos gentios, significa cidade de Naum, mas não há como saber se ele nasceu nesta cidade.
  Naum é um livro de juízo. Embora o termo bondade divina apareça no livro, e no verso 15 as boas novas são alvo de referência.  Naum todavia é um livro de julgamento. Não contra Israel, como outros livro fazem, mas contra a Assíria. Ora, a História nos mostra que os Assírios eram extremamente cruéis. Eles perseguiam seus inimigos, os esfolavam vivos, arrancavam o nariz, etc. O termo assíria vem do deus  deles ASSUR, o deus da guerra. A parte norte de Israel havia caído pelas mãos dos assírios e a parte sul , Judá, estava em perigo. Por causa do seu arrependimento, os judeus do sul não iriam sofrer desastre, ao contrário os assírio é que iriam cair, por causa da sua maldade. Naum profetizou a queda da sua capital Nínive, o que com efeito aconteceu, sob os medos, no século sétimo ( 612 a.C.). 
   Naum significa consolação.
   Para pensar,
   Prof. José Costa.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

SOREN KIERKEGAARD FRASES ( PARTE DOIS)

" A minha vida inteira é um epigrama concebido para tornar as pessoas conscientes" (Soren kierkegaard)

" Há que tentar introduzir o cristianismo na cristandade "

"Se é vantagem poder-se ser o que se  deseja, maior ainda é sê-lo, a passagem do possível ao real é um progresso" 

"A filosofia sempre exige alguma coisa a mais, exige o eterno exige o verdadeiro, frente ao qual mesmo a existência mais sólida é, enquanto tal, o instante afortunado,"

" O movimento da fé deve constantemente efetuar-se em virtude do absurdo"

Para pensar,
Prof. José Costa.
Excelente dia.

domingo, 3 de junho de 2018

PERSONAGENS BÍBLICOS ( LUCAS E JOÃO BATISTA).

   Lucas era grego. Seu nome é uma abreviação de Lucanos. Segundo a epístola de Paulo aos Colossenses ele era médico. Lucas também era historiador. Ora, o Evangelho que leva o seu nome começa dizendo que ele pesquisou várias fontes orais para empreender uma síntese histórica dos feitos de Jesus. Escreveu a um certo Teófilo, que provavelmente , era um alto oficial romano. O livro de Atos é considerado um segundo volume, neste livro Teófilo também é mencionado. Também era companheiro de Paulo. E quando este foi preso em Cesareia, lá estava ele. Era um discípulo não judeu. Vale lembrar que ele não é mencionado entre o s 12 apóstolos.
     João Batista é um personagem bíblico do Novo testamento profetizado no Antigo testamento (Isaías 40). Mais detalhes do seu nascimento temos no Evangelho de Lucas ( aconselho uma lida). Vivia no deserto vestido de peles de camelo e comendo mel silvestre. Alguns dizem que era essênio. Só que não!
Os essênios tinham uma disciplina exteriorizada maior do que a dos fariseus. Banhos rituais, vestes de linho branca, enterravam seus excrementos, etc. O Batista não se encaixa nestes métodos nada cristãos ( considerando o Cristo, e não o que a igreja cristã se tornou, ou seja, legalista, embora não todos tem tomado este caminho). Morreu martirizado por Herodes Antipas.
     Falando sobre personagens bíblicos,
     Prof. José Costa.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

AS VÁRIAS MARIAS DA BÍBLIA

   Não existe uma resposta certa para o significado do termo Maria. No hebraico seria Myriam (forte ou amarga). Seria uma variação de Mara? ou viria do egípcio? significando a amada? São várias as interpretações.
   Maria madalena foi uma mulher da qual Jesus expulsou 7 demônios. Ela é mencionada na Bíblia como uma das testemunhas da ressurreição. Seu nome vem de Magdala, cidade onde teria nascido. No século sexto d.C. foi transformada em prostituta pelo Papa Gregório, mas não há relatos de que teria sido uma meretriz.
     Maria, mãe de Jesus , é mencionada na Bíblia até o livro de Atos dos Apóstolos. Apenas no começo. Daí em diante, a Bíblia não faz mais referência a ela. Nem Paulo nem Pedro , enfim em nenhuma epístola temos referência a mesma. Quando, certa vez, ela mandou chamar Jesus, ele teria dito: "minha mãe e meus irmãos são aqueles que fazem a vontade de Deus.
   Maria, irmã de Marta e de Lázaro, quedou-se aos pés de Jesus certa vez para ouvi-lo. Foi elogiada por Jesus porque Marta estava ansiosa por demais, enquanto ela ouvia o Mestre, aproveitando a oportunidade singular que se desabrochava diante dela.
    Para pensar,
    Prof. José Costa.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

PERSONAGENS BÍBLICOS ( PARTE DOIS). PILATOS E OUTROS

   Pôncio Pilatos era o procurador da Judeia nos tempos de Jesus. Não há porque duvidar da existência dele, visto que outras fontes históricas o revelam, além da Bíblia. Aparece na Bíblia como um ente cético. Que é a verdade? perguntou a Jesus. Isto mostra uma evidente mentalidade cética. Nos dias de Cristo ele tornou-se procurador do ano 26 a 36 d.C. , portanto, passou em média de dez anos no poder. A Judeia tinha sido transformada em uma província procuratorial e Pilatos era era o quinto a ser nomeado. Tinha o jus gladin , ou seja, o pleno direito de justiça criminal. Era da ordem dos cavaleiros e seu nome deve é oriundo de PILUM, uma honra que era concedida por Roma am certos indivíduos. Teria sido seu pai que recebeu tal honra? Não se sabe. O fato é que ele é uma pessoa sanguinária. Diz os Evangelhos que ele teria misturado o sangue de certos galileus ao sangue dos sacrifícios, certa vez. No final d0 seu governo, envolveu-se em mais um motim sanguinário, matando samaritanos. Roma o depôs e ele foi banido para a Gália. Suicidou-se logo depois.
    Salomé era esposa de Zebedeu. Uma análise dos Evangelhos mostra ela como uma irmã de Maria, a mãe de Jesus. Era mãe de Tiago e de João. Estava aos pés da cruz, na hora  da crucificação.
      Par refletir, 
      prof. José Costa.

terça-feira, 1 de maio de 2018

PERSONAGENS BÍBLICOS

 Mateus também é conhecido como Levi. Era um publicano que recolhia impostos para Roma, na cidade de Cafarnaum. Este personagem bíblico escreveu um Evangelho com o seu nome ( tenho um artigo aqui sobre ele).
  Ora, estando ele na coletoria, Jesus o chamou-o para segui-lo. Atendeu de imediato o chamado. Segundo a tradição, teria morrido na Etiópia, pregando o Evangelho.
   Bartolomeu ( filho de Tolmai). Curiosamente, é um apóstolo pouco conhecido. Você já sabia que ele era um dos doze? Poucas são as referências a Bartolomeu na Bíblia e na História. Também é identificado como Natanael no Evangelho de João. Teria sido natural de Caná da Galiléia. Segundo a tradição, ele teria morrido nas regiões orientais. Talvez na Índia. Possivelmente, esfolado vivo.
   Para pensar,
   Escrevendo sobre personagens bíblicos,
   Prof. José Costa.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

EDGAR MORIN ( 0 HOMEM PLANETÁRIO)

  EDGAR MORIN é um pensador atual(contemporâneo), considerado como homem planetário, eclético.
     Morin é francês, nasceu em 08 de julho de 1921. filho de Naum e Luna. Ficou órfão desde cedo, com apenas dez anos de idade.
   Durante a Segunda Guerra Mundial, combateu os alemães  na resistência francesa. Já por essa época escreveu o livro " o homem e a morte". Começa a mergulhar na leitura eclética: História, Geografia, psicanálise, antropologia, biologia, filosofia, etc.
Troca o seu sobrenome judeu Nahum, para Morin. Ele passa a ter uma grande afeição pelo Brasil e estuda profundamente a arte afro-brasileira. Escreve por esta época outro livro : "o espírito do tempo".
   Em 1950 entra no CNRS ( Cento Nacional de Pesquisa Francesa), tornando-se chefe deste centro. Distancia-se de PC( partido Comunista). Opõe -se ao colonialismo francês na Argélia, e em 1960 funda um Centro de Estudo de Comunicação de Massa e também uma revista.
  O seu principal livro chama-se : Os 7 saberes necessários à educação do futuro.
    Para pensar,
    Prof. José Costa.




       

domingo, 1 de abril de 2018

MATEUS ( PARTE DOIS)

   Levi. Este é o outro nome do publicano Mateus. Ele cobrava impostos na cidade de Cafarnaum, na Galileia. Quando Jesus saiu de Nazaré, ele fixou residência nesta cidade. Como coletor de impostos, ele trabalhava para as forças do poder imperial. Muitas vezes, sem dúvida, cobrava a mais. Era considerado um traidor pelos judeus da época.
     Mateus foi provavelmente o terceiro Evangelho a ser escrito. Ele se baseou em Marcos. O Evangelho mostra o" Sermão do monte". Os capítulos 5, 6 e 7. Segundo Gandhi, se todos os livros do mundo fossem destruídos, e se este sermão fosse conservado, nada estaria perdido. De fato, é no sermão do monte que está dito que não podemos servir a Deus e as riquezas. A teologia da prosperidade serve a segunda. É também em Mateus que encontramos, no capítulo 7, a lei áurea do Evangelho: "Tudo o que vocês quiserem que os homens vos façam, façam também a eles".
      Prof. José Costa,
      Um convite à leitura de Mateus.

quarta-feira, 14 de março de 2018

ODIN E THOR

  ODIN é o pai de todos. Ele descende do deus primeiro BURI, que deu origem a BOR, que unido a BESTLA, gerou ODIN, VE E VILI.
  Para conseguir sabedoria ele perdeu um olho. O fato é que ele pediu pra beber de uma fonte cujo tio tomava conta ( esta fonte estava localizada na terra dos gigantes, portanto, fora de ASGARD). O tio barganhou com ele dizendo que era preciso doar um olho. Ele acedeu, conquistando assim grande sabedoria.
   Odin também é conhecido por ser um deus guerreiro. Os homens que morrem em batalha vão para ASGARD e são recebidos por ele nos seus salões. Foi ODIN que deu origem ao homem, ele teria soprado o hálito de vida em duas toras de árvore , nascendo assim, ASK E EMBLA ( o primeiro homem e a primeira mulher). Ele também é acompanhado por dois corvos : MEMÓRIA E PENSAMENTO, que lhe dão informações sobre tudo o que ocorre. Thor, seu filho, empunha um martelo cujo alvo nunca erra. Embora o deus do trovão seja conhecido pelo martelo, ele também possui um cinto que dobra a sua força: megingjord. Era casado com SIF.
Foram dois anões que forjaram o seu martelo.
   Para pensar,
   prof. José Costa.

segunda-feira, 12 de março de 2018

MITO NÓRDICO (PARTE DOIS)

   YGGDRASILL é uma árvore essencialmente viçosa e frondosa. É a árvore que sustenta os nove mundos. Suas folhagens são habitadas por cervos e suas raízes vão até o reino de ASGARD.
   Os nove mundos são: ASGARD, a terra dos deuses  (aesir).
Odin habita em Asgard.
ALFHEIN : terra dos elfos da luz.
NIDAVELLIR : Habitação dos elfos do mal.
MIDGARD :  A Terra, habitação dos humanos.
JOTUNHEIN: Terra dos gigantes do gelo.
VANAHEIN : Terra dos deuses Vanir.
MESPELL : Terra do fogo, Nela , SURT  espera o Ragnarok.
NIFLHEIM : O mundo feio.
HEL : Habitação da deusa do mesmo nome. Pra esta terra vão os guerreiros que morreram sem ter a honra de estar na batalha.
A raiz mais profunda da árvore atinge ASGARD  e chama-se URD.
As NORNAS cuidam desta raiz, nutrindo-a . Esta nornas guiam o destino dos homens.
Prof. José Costa.
Falando de mitologia nórdica.

domingo, 4 de março de 2018

MITO NÓRDICO

   No princípio, não havia nada, além de Névoa e fogo. Caos absoluto. A terra de muspell era quente, habitada apenas por SURT, com sua espada flamejante( um dia ele vai fazer acontecer o RAGNAROK.
   Algumas geleiras foram derretidas pelo calor infernal do muspell, um local intensamente flamejante. Do derretimento dessas geleiras, surge um gigante primevo (ymir). Curiosamente, uma vaca gigante também surge deste derretimento. Através desta vaca, quando ela lambia as geleiras, surgiu BURI (um ancestral dos deuses).
    Ora, YMIR, ao dormir, rimou não foi?, Rss deu origem alguns gigantes homens e mulheres. Estes seres co - habitaram com o BURI ( O ANCESTRAL DOS DEUSES). Nasceu BOR, QUE UNIDO A BESTLA, deu origem a 3 deuses, a saber:ODIN, VILI E VE. Estes deuses foram os criadores da humanidade. Como eles viviam no vazio ( ginnungagar), eles resolveram matar ymir, do seu sangue formaram os oceanos e dos seus ossos as montanhas, etc. criaram também o ser humano. ODIN SOPROU VIDA EM DOIS TRONCOS DE MADEIRA, VILI LHES DEU VONTADE E VE, OS MEMBROS. Odin, portanto, é o pai de todos. Ask é o homem e Embla, ou olmo, a mulher, destes dois descendem toda espécie humana.
     Falando de mitologia nórdica,
     Prof. José Costa,
     Para pensar.

José da Natividade Saldanha ( um pernambucano).

   Ele foi poeta, advogado e ativista político. Negro, em uma sociedade escravista e essencialmente agrária, sofreu preconceito. Natividade Saldanha nasceu em 08 de setembro de 1795,filho do padre João José Saldanha. Nasceu em Jaboatão, Pernambuco.
    Saldanha estudou em Portugal, na universidade de Coimbra. voltando ao Brasil, ele participou ativamente na Confederação do Equador( movimento político que ocorreu no Brasil em 1824, na região nordeste, que pretendia se opor aos desmandos de Pedro I, com seu autoritarismo). este movimento foi encabeçado por Pernambuco.
  Desfeito o movimento, pela força do poder imperial, força esta que tinha como líder o despótico Pedro I, Natividade Saldanha foi para os E.U.A. e depois Venezuela e Colômbia. Do exílio, fez algumas poemas.
   Ele é um dos patronos da academia pernambucana de letras.
   teria morrido na Colômbia em 1830, possivelmente afogado.
   "Em vão pretendes monstro sanguinoso,
    Sobre mim desfechar teu golpe injusto"
    Fui condenado a morte? ... Não me assusto;
    Não me acovarda teu decreto iroso". (Natividade Saldanha).
    Para pensar,
    Prof. José Costa.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

A METAMORFOSE ( PARTE DOIS)

   Gregor Samsa era um caixeiro viajante que há cerca de 5 anos não tinha tirado folga. Dedicava-se ao trabalho incansavelmente. A família, composta por ele, sua irmã Grete e seus pais, de certo modo o exploravam. Ninguém trabalhava e o seu pai até possuía uma certa reserva financeira, todavia, não bulia nesta reserva.
    Kafka nos diz que Gregor acordou transformado em um inseto terrível, monstruoso. O livro já começa com esta assertiva. O clímax no começo. O gerente dele o visita e fica horrorizado com isto. Sua irmã, a princípio, o ajuda, todavia, depois começa a desprezá-lo. No decorrer do livro, o pai o acerta com uma maçã que apodrece nas suas costas. O sentimento de impotência de Gregor é enorme.
     A metamorfose nos ensina algumas coisas, a saber:
1- kafka viveu no começo do século XX, com o capitalismo cada vez mais em ascensão. Ele trata da questão trabalhista e da exploração dos trabalhadores pelos empresários;
2- Kafka toca em um ponto importante: Até que ponto amamos a família? E quando alguém adoece? Deve ser descartado? Ora, Gregor Samsa estava sendo deixado de lado pela sua família, ele só servia pra eles como amparo em meio as dificuldades, como muleta, simplesmente como muleta.
3- O egoísmo da família;
4- A questão da aparência. Ele estava repugnante ( Todavia, no íntimo continuava o mesmo), mas ninguém queria saber disto. É a sociedade imagética.
Para pensar,
Prof. José Costa.

domingo, 21 de janeiro de 2018

NIETZSCHE E KIERKEGAARD

   Ambos os filósofos asseveraram a decisão humana como parte fundamental da existência . De fato, Nietzsche leu Kierkegaard, visto que viveu depois do dinamarquês.
     Nietzsche é ateu,  
     Kierkegaard é cristão;
     Nietzsche nega a transcendência;
     Kierkegaard não a nega;
     Nietzsche propõe a liberdade;
     Kierkegaard também;
     Nietzsche fala da vontade de potência;
     Kierkegaard fala da angústia;
     Ambos asseveram a individualidade,
  Kierkegaard , no entanto, nega a mentalidadde de rebanho( Nietzsche também), todavia, Kiekegaard concordaria com o encontro saudável.
     Kierkegaard propõe uma transcedência aliada a temporalidade,
     visto que o homem é síntese de finito com infinito.
     Ambos fizeram ácidas críticas ao cristianismo.
     Para pensar, 
     prof. José Costa.

        

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

O FINITO E O INFINITO ( kIERKEGAARD)

   Abordando a questão do  ser humano como tal, o filósofo dinamarquês Soren Kierkegaard discorre  sobre a sua posição no concerne a liberdade humana no tempo e espaço, sem esquecer da realidade necessária. Ora, a síntese resume-se no fato de que este indivíduo inserido no mundo é paradoxal, ou seja, ele vive  nesta dialética constante da existência, onde o  possível e o necessário andam juntos. O ser humano, portanto não é alvo do fatalismo, ele pode costurar a sua existência, a partir do momento no qual ele tem consciência de si e é mergulhado nesta realidade, as suas ações constroem o seu caminho. No entanto este ser que costura o seu caminho é envolto também em necessidades, ou seja, limita-se ao tempo espaço. Ele não é Deus, embora seja um deus. Vós sois deuses. Sem chegar aos extremos Kierkegaard enfatiza de modo fantástico esta dialética existencial, não se pode prescindir da necessidade, porque ela existe , todavia, não podemos prescindir do possível, porque senão a necessidade viraria um deus para nós, e estaríamos fadados a ela, negando assim a nossa liberdade real, esta que nos angustia e nos diferencia dos animais. O ser humano sabe de si. Ele é um ser reflexivo e voltado para escolhas. Como diria o Paulo Freire : O homem é um ser condicionado, mas não necessitado".  E o grande Soren falou que "ele é uma síntese de finito e de infinito, de liberdade e necessidade".
   É para pensar, 
 Prof. José Costa, em 18 de janeiro de 2018, redescobrindo Kierkegaard . 

Postagem em destaque

O CRISTÃO ARRELIGIOSO E A IGREJA DEBUTE.

   Já escrevi sobre o teólogo alemão Dietrich  Bonhoeffer em outros artigos. Ele pastor , mártir e teólogo . Foi um dos grandes nomes da teo...